mais sobre mim

Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

novas ideias

Redes Sociais

Voltei

socrates, o cómico

Happiness

ALGO SE PASSA....

O meu Mapa Astral

igualdade de direitos ?!

Amor

THE BIG BANG

Dismorfia Corporal

Informatica no seu melhor

Sinais de estrada

blog da saude

Recordações

o Galo Machão

Obrigada pela surpresa

Manowar - Courage

Ser tuga é ....

Tampão

A FOTO DA SEMANA

ideias antigas

Dezembro 2009

Novembro 2009

Julho 2008

Maio 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

tags

sofia

sonhos

daniela

personalidades

sporting

22.06.2002

a carta do meu amor

a miss

abaixo o gil vicente

amo-te

ana

anedota

anjo

ante-estreia die hard

as diferenças...

as nossas placas ...

bébé

blog da saude

braço

brakffast at tifanny's - deep blue somet

todas as tags

leituras que aconselho

Desejo

Tatuagens estranhas...

história veridica-prof's ...

Gripe da Aves o 1º caso d...

palavras

still fighting

one more time

the emptiness that hurts

don't you see?

Fear

blogs SAPO
Sábado, 24 de Novembro de 2007

Recordações

Por várias variantes da minha vida, que está em profunda mudança, estes últimos meses têm sido algo que nunca tinha vivido.

Os dias passam a correr, que nem dou pelas horas a passarem, cheios de actividades, responsabilidades, muitas brincadeiras e gargalhadas, coisas novas, umas boas, outras muito boas, experiências enriquecedoras e acontecimentos que me devastaram completamente a foro emocional.

 

Por um lado é bom, toda esta ocupação, fez com que não tivesse tempo para ir abaixo, o que me levou a algo que nunca imaginei. Ultimamente tenho sentido uma forte necessidade de juntar e reviver certas coisas da minha infância, do meu passado.

 

Talvez por assistir diariamente ao padecer de alguém que me criou, que foi minha mãe na primeira década da minha vida, Talvez por estar a ganhar maturidade, por sentir que já sou mulher, talvez pelos fluxos hormonais que mudaram em mim nos últimos meses, e me mostraram uma perspectiva diferente da vida, não como menina, mas como Mulher.

 

Os meus primeiros anos de vida, foram em casa da minha avó, e a estadia em sua casa, terminou com os nascimento dos meus primos, que praticamente fui eu que os criei.

 

Ontem peguei numa caixinha de música, da minha infância, pu-la a tocar, apertei o meu boneco, que vestia e despia, chamava-se Pedro e tinha um cheiro muito característico ; umas lágrimas escorreram... Depois a roupinha de bebe, dos meus bebes, com aquele cheiro especial...

 

Sinto-me triste, como se me tivesse a despedir de uma pessoa que não irei ver mais.

Sei que nem sempre a nossa relação foi a melhor, por ambas as partes, mas assusta-me saber que tenho que me despedir, que, apesar de todos sos esforços, sou incapaz de a por melhor, de a por boa!

 

 (...)

 

Não sei o que fazer....

 

 

I feel ....: sad